Cooper A1 chega a Frederico Westphalen

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Presente em 21 municípios nos Estados de Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, a Cooper A1 chega agora a Frederico Westphalen. Na semana que passou, a cooperativa anunciou a aquisição de uma unidade de secagem e armazenamento de grãos no município, e também em Vicente Dutra. Com isso, marca presença em 10 cidades gaúchas: Alpestre, Ametista do Sul, Erval Seco, Frederico Westphalen, Novo Tiradentes, Planalto, Vista Gaúcha, Rodeio Bonito, Pinhal e Vicente Dutra.

O anúncio ocorreu após assembleia geral extraordinária semipresencial da cooperativa, realizada, pela primeira vez na história da instituição, por videoconferência.  Com unanimidade nos votos, os associados aprovaram os investimentos. Foram contabilizados 365 votos. A aquisição visa suprir a demanda por matéria-prima, principalmente, milho e soja, pelas fábricas de ração da cooperativa que, só no ano passado, produziram juntas quase 385 mil toneladas da marca Nutri A1.

– Discutimos amplamente o negócio e entendemos ser importante avanço e oportunidade para a cooperativa, destacando que se trata de uma região com potencial para a produção de grãos. A intenção é beneficiar os produtores rurais ligados à antiga empresa proprietária, da qual adquirimos a estrutura, bem como os demais cooperados da região e abastecer nossa atividade industrial com matéria-prima de qualidade –, explicou o presidente da Cooper A1, engenheiro agrônomo, Elio Casarin.

Para Frederico Westphalen, o projeto inicial da cooperativa inicia com o trabalho de escoamento, secagem e armazenagem de grãos, bem como assistência a campo. “De início também teremos um espaço de loja agropecuária, máquinas e implementos agrícolas. Quanto a supermercado, não há previsão de investimento nesta área”, afirma.

Ametista do Sul

Outro município gaúcho que está recebendo uma unidade da Cooper A1 é Ametista do Sul. A cooperativa já iniciou projeto de construção de uma estrutura administrativa e lojas. Ainda no Rio Grande do Sul, está concluindo a construção de uma nova estrutura para Alpestre. “Nosso objetivo é contribuir par ao fortalecimento dos produtores rurais e cooperados. No Noroeste Gaúcho, temos o compromisso de desenvolver o potencial da agropecuária daquela região, compartilhando nossa experiência e conhecimento. Para a Cooper A1 há sempre a possibilidade de ganhos de escala que, no fim, retorna aos sócios. Só no exercício de 2019, por exemplo, as sobras distribuídas aos cooperados, em dinheiro e cota capital, somaram R$ 24,3 milhões”, detalha o presidente.

A Cooper A1

A cooperativa conta com 1.299 empregados e 9.038 cooperados. Atua com uma diversidade de atividades econômicas, tanto fins como varejo. Nas atividades pecuárias de suinocultura, avicultura e bovinocultura tem parceria com a Aurora Alimentos, e a Cooper A1 é co-proprietária. Na atividade industrial tem três fábricas de rações para bovinos, ovinos, suínos e aves. No varejo, atualmente, mantém 22 supermercados, 23 lojas agropecuárias e cinco postos de combustíveis. “Nosso segmento agrega ainda os setores de materiais de construção,  de eletrodomésticos e móveis”, completa Casarin.

Em 1º de outubro de 2020, a Cooper A1 comemora 87 anos de funcionamento ininterrupto. “Somos a cooperativa agropecuária mais antiga de Santa Catarina, e nos alegra podermos levar nossa tradição e trabalho ao Noroeste Gaúcho há mais de 15 anos. Nossa intenção é, cada vez mais, fortalecer o sistema cooperativo, de mãos dadas com as cooperativas co-irmãs da região. Nosso trabalho sempre foi e sempre será ter o cooperado como foco dos trabalhos, fortalecendo, principalmente, o pequeno produtor”, finaliza Casarin.

Por: Folha do Noroeste

Foto: Fernando Quadros Fotografias – Folha do Noroeste

Doce Sabor
Side3

Acompanhe no Facebook

Posts Relacionadoas