Rede estadual: aulas devem ser retomadas no dia 21

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

O  retorno das aulas presenciais na rede estadual de ensino, tanto para o ensino fundamental quanto médio, já tem uma data prevista estabelecida pela Secretaria Estadual de Educação: 21 de outubro. Entretanto, trata-se de uma previsão, já que diversos fatores podem interferir na determinação estabelecida pelo Governo do Estado.

Até agora, a retomada das atividades não é uma unanimidade. Interrompidas desde a segunda quinzena de março, em virtude da pandemia do coronavírus, o reinício das aulas em sala de aula não é uma ideia aprovada por todas as esferas. Professores, prefeitos e outras lideranças ainda são contrários à medida, e pedem que só ocorra após a liberação de uma vacina.

A Federação das Associações dos Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), na terça, 6, após assembleia geral ordinária, emitiu uma nota pública reafirmando a orientação de não retornar às atividades escolares enquanto não houver a segurança absoluta para crianças, estudantes e servidores da educação. A entidade ainda pede que sejam mantidas as aulas remotas e que, para o retorno dos eventos, não esteja vinculada a obrigatoriedade da retomada das aulas presenciais.

Nesta semana, o Conselho Nacional de Educação aprovou  a manutenção das aulas remotas até o fim de 2021. Também foi aprovado que Estados e municípios optem pela fusão dos anos letivos de 2020 e 2021 por meio da adoção de um currículo contínuo de dois anos, na educação básica, e que os estudantes do 3º ano do Ensino Médio tenham um ano letivo “suplementar”. Além disso, orienta pela não reprovação em 2020.

O que diz a CRE

O coordenador regional de Educação, Marcos Hivan Petter Machado destaca que o retorno das aulas é fonte de um grande debate, porém, as escolas da rede estadual estão se organizando, em princípio, para retornar no dia 21, para todas as séries. O responsável pela 20ª Coordenadoria Regional de Educação (20ª CRE) salienta, no entanto, que os pais é que vão decidir se os alunos vão voltar para a sala de aula.

Além disso, será mantido o ensino híbrido, com parte de aulas presenciais e parte de forma remota. “As aulas remotas não são, necessariamente, online. Mas se referem aquelas atividades que o aluno vai fazer em casa”, esclarece, já que não são todos os estudantes que têm acesso às ferramentas necessárias e à internet. “O ensino híbrido aparece como um modelo que também deverá ser adotado em 2021”, observa.

Para garantir os cuidados sanitários necessários, o governo do Estado está entregando nas escolas, materiais como álcool em gel, máscaras, tapetes, luvas e termômetros, para que os profissionais e alunos retornem em segurança. “Será respeitado o distanciamento controlado em sala de aula, já que os alunos ficarão a 1,5 metro de distância e as aulas não devem durar mais de 3 horas, pois não serão feitos intervalos. Após o uso da sala por uma turma, ela será higienizada para o próximo turno, e assim sucessivamente”.

O fim do ano letivo 2020 na rede estadual de ensino do Rio Grande do Sul deverá ocorrer no fim de janeiro de 2020.

Por: Folha do Noroeste

Doce Sabor
Side3

Acompanhe no Facebook

Posts Relacionadoas