Servidores terão salário descontado por receber auxílio emergencial

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

O governador Eduardo Leite sancionou, nesta quarta-feira, 9, o Projeto de Lei Complementar 224/20 que autoriza os órgãos e entidades da administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes do Estado, bem como o Ministério Público Estadual, o Tribunal de Contas do Estado e a Defensoria Pública do Estado, a realizar o desconto na remuneração do valor referente ao auxílio emergencial recebido indevidamente. O projeto de lei foi aprovado por unanimidade na Assembleia Legislativa em novembro.

Foram identificados cerca de 3,5 mil vínculos, entre servidores, aposentados e pensionistas, civis e militares do Estado que receberam irregularmente o benefício. Instituído pelo governo federal, o auxílio emergencial de parcelas de R$ 600 era destinado a trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos e desempregados, diante da crise gerada pelo distanciamento social necessário no combate à disseminação do coronavírus.

“Não toleraremos essa má utilização de recursos públicos e daremos as devidas consequências para quem, sem se enquadrar nos critérios, acabou recebendo vantagem indevida. Os bons são a maioria – dos mais de 350 mil servidores ativos, inativos e pensionistas, são apenas 3,5 mil casos, menos de 1%. De nossa parte, essas pessoas que desafiam e que praticam atos ilícitos não terão descanso”, reforçou Leite.

Por: Folha do Noroeste

Doce Sabor
Side3

Acompanhe no Facebook

Posts Relacionadoas

Aprovado auxílio emergencial do RS

Por unanimidade, com 53 votos favoráveis, a Assembleia Legislativa aprovou, na noite desta terça-feira (6), o projeto de lei que cria um auxílio emergencial no Rio Grande do